d43122aca7b81cd2c6532621490718f9

Vício em vape pode ser tratado com cannabis; entenda

Em meio ao aumento no consumo de vapes no mundo , especialmente entre os jovens, o debate sobre o tratamento do vício em cigarro eletrônico vem ganhando mais importância. Segundo a médica Mariana Maciel, especialista em cannabis medicinal, o vício pode ser tratado com cababidiol (CBD) .

“Seja pelos sabores aparentemente inofensivos, design atraente ou pela facilidade de uso, os vaporizadores passam uma falsa sensação de segurança, mas entregam nicotina em maior concentração”, explica a médica brasileira, que trabalha na farmacêutica canadense Thronus Medical. “Por seu apelo entre os mais jovens, causa dependência precoce e intensa. É nesse cenário que o sistema endocanabinoide vem ganhando importância”.


Segundo a especialista, o canabidiol, uma das substâncias encontradas na planta cannabis sativa, promove a regulação do sistema endocanabinoide, que se relaciona diretamente com sintomas como ansiedade e estresse, comuns durante crises de abstinência da nicotina. 

“O canabidiol age justamente no córtex pré-frontal e frontal e colabora na liberação da dopamina, neurotransmissor que tem o papel essencial na regulação de experiências agradáveis do nosso cérebro, como prazer ou saciedade. Essas sensações ajudam muito a resistir aos sintomas causados pela abstinência do vape”, diz Mariana.

“O curioso é que, no início, muito se disse que vaporizadores seriam aliados na diminuição do tabaco, mas não há qualquer evidência que ratifique isso. Pelo contrário, pode trazer aumento de consumo, já que, com o tempo, é preciso fumar mais para ter a mesma sensação de recompensa”, completa. 

Sistema canabinoide contra o vício

Um estudo piloto avaliou o impacto do uso de canabidiol em fumantes interessados em parar de fumar. Na pesquisa, 24 fumantes foram aleatorizados para receber inalação de CBD ou placebo por uma semana e instruídos a usarem o inalador quando sentissem vontade de fumar.

Durante a semana de tratamento, os fumantes tratados com placebo não mostraram diferenças no número de cigarros fumados. Enquanto isso, aqueles tratados com CBD reduziram em 40% o número de cigarros fumados durante o tratamento. Os resultados também indicaram alguma manutenção deste efeito no acompanhamento a médio e longo prazo. 

“Os efeitos ansiolíticos, antipsicóticos e reguladores do sono do CBD auxiliam também no alívio de sintomas de pacientes em tratamento de abuso de drogas lícitas e ilícitas”, destaca a especialista, que lembra que qualquer tratamento do tipo só pode ser adotado com anuência de um médico prescritor de cannabis medicinal. “Em casos de tratamento para o vício, também é fundamental o profissional para acompanhamento contínuo do caso”, orienta.


noticia retirada do site: https://saude.ig.com.br/2024-07-08/vicio-em-vape-pode-ser-tratado-com-cannabis.html